Um filme de longboard

 

Lançamento do filme Sambarama acontece no dia 27 de janeiro no Museu Internacional do Surf, em Cabo Frio (RJ).

O longboard clássico é uma vertente do surfe que vem sendo muito debatida e que ganha cada vez mais espaço (ou retoma o que perdeu durante os anos passados) por todo o globo.

Não poderia ser diferente nas terras tupiniquins. O país, que já teve sua bandeira hasteada com quatro títulos mundiais do Tour (Medina, Mineiro e dois de Phil Rajzman), também tem seus representantes no estilo mais plástico do surfe.

É nessa pegada que o fotógrafo Fellipe Ditadi lança seu primeiro filme de log (termo que se remete aos longboards clássicos).

Nele, Alexandre Wolthers, Caio Teixeira e Roger Barros apresentam toda a versatilidade que um longboard, com características dos anos dourados, pode proporcionar, e, de quebra, afasta a ideia de que no Brasil não há condições para prática do surfe tradicional.

Inspirado em filmes da terra do “Tio Sam” da década passada, como “The Cast, Reflection, Another State of Mind…”, Fellipe se juntou a Pedro Scansetti pra fazer um filme instigante, daqueles que você assiste antes de surfar. Apesar de suas referências, o filme tem sua própria “cara” com uma pitada de brasilidade, seja no surfe ou na trilha sonora que mistura o novo e o velho em estilos regionais variados e sempre empolgantes. Sambarama é um curta que vem pra marcar gerações do longboard.

Sua primeira apresentação não poderia ser em melhor lugar. No dia 27 de janeiro, rola o lançamento do filme no Museu Internacional do Surf, em Cabo Frio (RJ). Serão duas apresentações intercalando com visitação ao acervo do icônico Telmo Moraes, que vem criando durante anos um dos maiores centros da história mundial do surfe, o qual é aberto ao público de forma gratuita.

Para saber mais, acesse a página Sambarama no Facebook.

Endereço Praça da Cidadania – Cabo Frio (RJ)
Horários de exibição Primeira sessão: 20 horas; segunda sessão: 21:45 horas

Deixe uma resposta