El Salvador 2009

Próximo destino: praia de El Sunzal, El Salvador. Bueno, aqui começa mais uma trip dos Surfsauros. De certa forma, esse é um "revival" de uma surftrip muito legal que fizemos em 2005 para o Perú.

Naquela oportunidade fomos em 4 para o Peru, eu, Ivar, Marcelo e o Eric. Agora estamos revivendo aquela trip tendo como destino um lugar de clima tropical e água quente. Bem diferente do Perú. Alguns anos mais velhos, porém com o mesmo espírito.

A preparação para uma surftrip com destino internacional sempre envolve mais planejamentos desta vez nâo foi diferente.  Negociação familiar e profissional. Conciliar e abrir espaço (mesmo que curto) na agenda familiar e profissional é sempre complicado, além é claro, da logística envolvida na escolha do destino, reservas de vôo, pousadas, transfers, documentação, vacinas, enfim dá um trabalhão, mas o prazer de se viajar com amigos de longa data com o objetivo de pegar onda sempre é plenamente recompensado. Claro que prá ser bem-sucedida, uma trip desta deve contar com o apoio e incentivo da família, já que muita gente não entende como 3 "coroas", pais de família, profissionais, se dão ao luxo de partir por uma semana para um destino tido como "exótico" só prá … surfar.

Nossa viagem começa saindo de Porto Alegre com destino a São Paulo e com um conexão para o Panamá e depois San Salvador. A viagem até o Panamá é relativamente curta, 6:30h de vôo e depois mais 1:40h de vôo para San Salvador. Existem 2 opções para se chegar em El Salvador, via Copa Airlines com escala no Panamá ou via TACA com escala em Lima no Perú. Nossa opção foi pela Copa, já que o Ivar conseguiu uma boa tarifa (US$ 750 em 5x no cartão). Conseguimos esta tarifa fazendo as reservas pelo 0800 da Copa, pelo site seriam US$ 1000, não me perguntem porque …

Para ficar escolhemos o hotel Roca Sunzal , pagamos US$ 120/dia pelo quarto com café-da-manhã, 5 camas, cozinha, geladeira e ar-condicionado, o que é uma necessidade em função do calor que faz. O hotel é altamente recomendado pois conta com um staff simpático, uma bela piscina e um restaurante de primeira. No total, dividido por 4, com quase todas as refeições incluídas, transfer aeroporto-hotel-aeroporto, cervezas e taxas, acabamos gastando US$ 300 por cabeça. Excelente custo-benefício.

No primeiro dia chegamos a tarde e demos um banho em Sunzal. Sunzal é um point-break com fundo de pedras. É uma direita longa que funciona melhor pela manhã, antes do vento entrar. É uma onda perfeita prá longboard, na onda certa pode-se percorrer até 200m, só não esquecendo que depois a remada de volta é igual, ou seja, 5 ondas dão uma remada de quase 1.000m, é bom estar com o preparo físico em dia. Por outro lado é uma onda muito fácil e a crowd é relativamente tranquila, pero hay que respetar los locales.

Na sexta-feira demos outro banho duplo em Sunzal e ficamos sabendo que no final de semana iria rolar uma etapa do circuito centro-americano de surf em Sunzal, ou seja, não iria rolar surf em Sunzal no final de semana. Assim combinamos com um local (que merece um capítulo a parte …) nos levar nos outros picos próximos. Saímos pela manhã e fomos a Mizata , também um point-break de direitas mas onde até rolam umas esquerdas, porém o mar estava um pouco baixo e a entrada e saída do mar era meio esquisita, por cima de umas pedras meio pontiagudas. Assim, desistimos de Mizata e fomos conhecer KM59 . KM59 é um point-break de direita (mais um) num local onde existem apenas algumas propriedades de gringos, com um acesso um pouco mais difícil, mas com a vantagem da crowd ser menor. Pegamos um mar pequeno de 3 pés, mas uma direita relativamente longa e que em dias maiores e com a maré certa deve ser uma onda de classe mundial. Perto do meio-dia fomos para El Zonte , um pequeno povoado onde existe (mais um) point-break de direita. El Zonte estava crowd pois a galera do campeonato saiu de Sunzal e foi surfar as direitas de El Zonte que fica bem próximo. Apenas o Eric surfou aqui, "los viejos" preferiram curtir umas cervezas Pilsener e cochilar nas redes do restaurante.

{youtube}-tLpBUMtB6A{/youtube}

No Domingo decidimos fazer um tour cultural já que o pico de Sunzal continuaria ocupado com o campeonato centro-americano de surf. Alugamos  um carro (X-Terra, US$ 40/dia) e fomos conhecer as ruínas maias de San Andrés e Joya de Cerén , o que fizemos durante a manhã e o início da tarde. Elas ficam a 1 hora de carro de Sunzal e valem a visita. Depois rumamos para a capital, San Salvador, para cumprir a etapa de compras de lembranças para as famílias. Visitamos um shopping center para a compra das indefectíveis camisas de times de futebol para os piás e depois um centro de artesanato local para as compras de lembranças para as esposas, namoradas e filhas. O centro de artesanato realmente é muito bom e se encontra muita coisa de boa qualidade com bons preços.

Segunda foi dia de voltar ao surf em Sunzal, já que nos restavam apenas 3 dias de surf antes de voltar pro Brasil. Caímos em Sunzal pela manhã cedo com a crowd diminuída pelo final do campeonato e já foi possível pegar mais ondas, porém ao mesmo tempo o mar começou a baixar e caiu prá uns 3 ou 4 pés. Uma característica do surf local é que o surf é melhor pela manhã cedo, após as 11:00 o vento começa a aumentar e deixava o mar um pouco mais mexido.

Ainda na segunda-feira contratamos um fotógrafo de surf local, o Vaquero , para tentar tirar algumas fotos da galera com uma qualidade melhor já que quando o mar tá bom, ninguém que ficar na praia tirando fotos. O Vaquero é bem conhecido pela galera local e tem um ótimo equipamento. Ele costuma cobrar em torno de US$ 40 por pessoa por uma sessão de até 3 horas. Negociamos um valor de US$ 50 por dia e por pessoa. No final o resultado foi compensador, o cara tirou altas fotos, principalmente do pessoal mais jovem que pegou as melhores ondas.

Na terça e na quarta acabamos surfando só em Sunzal prá tirar as fotos. Além do surf seguíamos uma dura rotina de surf cedinho pela manhã, café da manhã, um pouco mais de surf, almoço regado a Pilseners e después una siesta no ar-condicionado e se o mar estivesse bom, mas uma session de final de tarde. Rotina dura …. Na quarta-feira fizemos o último surf pela manhã e começamos a nos preparar para voltar prá casa. Saímos do hotel por volta do meio-dia onde pegaríamos nosso vôo com conexão para o Panamá e depois para São Paulo.

No geral foi uma viagem excelente, como diz o Ivar, mais barato que terapia. Altas ondas, altos rangos, cerveja boa e principalmente parceria de primeira. Mais um X marcado no mapa, agora é começar a sonhar com a próxima. LÔNBOR !!!!!!!

Clique aqui para ver as fotos em slideshow.

Posted in Sem categoria